Fazedores de Tendas: o que é isso?

Uma concepção errônea que temos ao olharmos para o ministério missionário é de que o trabalho árduo não faz parte da rotina de um obreiro, conduzindo o mesmo a uma vida de ócio e subutilização dos potenciais laborais e talentos concedidos por Deus.


Tal perspectiva é até compreensível quando advém de pessoas novas na fé, ou daquelas que não se atentem às realidades do trabalho de evangelização. Entretanto, não pode compor o repertório da oratória de pessoas que desejam ingressar no trabalho missionário, ou ainda, sequer passar pela cabeça de quem já está engajado em projetos missionários.


Isso ocorre porque a palavra de Deus sempre presou pelo trabalho do homem, e nunca defendeu uma vida preguiçosa como meio de se realizar a vontade de Deus, principalmente testemunhar do seu amor ao mundo.


Destaco aqui a vida do próprio Apóstolo Paulo, que tinha um ofício, e fazia uso do mesmo para proporcionar a sustentabilidade que seu ministério requeria em tempos de plena expansão do Evangelho, no período da igreja primitiva, conforme podemos ver em Atos 18:1-3.


O fazedor de tendas nada mais é do que aquela pessoa que faz uso de sua profissão para, ainda que em tempo parcial, garantir meios financeiros que lhe permitam ter uma vida digna, em meio ao cumprimento do seu chamado missionário.


Tal atividade pode ser desenvolvida pelo missionário em seu local atual ou em qualquer região na qual sente-se chamado a evangelizar, seja por meio de um negócio próprio, ou servindo outras corporações que atuem naquele lugar.


Uma das grandes perguntas que precisamos realizar àqueles que desejam pregar o evangelho nos quatros cantos deste mundo é: como sua profissão, seu talento, suas habilidades irão ajudar na pregação do evangelho e no sustento do seu ministério?


Não estamos dizendo que o missionário não possa receber ofertas das igrejas, de irmãos na fé, como o próprio Apóstolo Paulo recebeu. Mas é de extrema relevância que o obreiro do Senhor tenha plena consciência de que Deus não é um Deus ocioso, e da mesma forma deseja que nos portemos em sua grande obra (1 Tessalonicenses 5:14).


Deseja trabalhar em missões? Esteja pronto para usar sua profissão os talentos dados por Deus, e certamente seu ministério impactará tanto os irmãos da fé, quanto os que estão de fora, aguardando para ouvirem sobre a mensagem da salvação.


“Esforcem-se para ter uma vida tranquila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém”. (1 Tessalonicenses 4:11,12)


_________________


Rafael Bandeira é administrador, MBA em Gestão Financeira, Mestre em Políticas Públicas e Doutorando em Administração (FCU/EUA). Autor do livro “O Deus de Todo Recurso” (Editora Esperança, 2020) é presidente executivo do Fundo Brasileiro para Missões e membro da equipe do Movimento Barnabé.




17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo