Teologia do sofrimento

Não estamos falando do porque as pessoas sofrem e muito menos porque o justo sofre, mas sim sobre o mandamento de Jesus de sermos testemunhas dEle para ganhar os que não O conhecem, especialmente aqueles que nunca tiveram a oportunidade de ouvir dEle.


Precisamos entender que o chamado de Jesus de segui-Lo na obediência contém contrastes e aparente contradições/justaposições. Pois missões além de ter suas oportunidades de ver e experimentar as belezas de outras nações e culturas também oferece, como parte do pacote chamado missões, o estar longe do Brasil, da comida da qual estamos acostumados, amigos, familiares, parentes, até da igreja e o estilo de culto ao qual estamos acostumados. Enfim, o convite para fazer missões é viver a saudade mais aguda que temos experimentado até esse momento. Tudo isto, sem pensar sobre os perigos existente em fazer missões (Morte do missionário Graham Staines e seus dois filhos). É a isso que Jesus nos chama como igreja, como seguidor dEle.


A Palavra de Deus, nos promete shalom, colocando tudo que o ser humano precisa, por exemplo: paz, harmonia, integridade, plenitude, prosperidade, bem-estar e tranquilidade– em equilíbrio. Em contraste, o sofrimento, também é prometido. Não podemos viver um sem o outro. “…Por estarem unidos comigo, vocês [têm] paz. No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo" (João 16:33 NTLH). Dizemos que queremos viver as promessas de Deus e as promessas da Bíblia e é isso que deveríamos desejar. Mas, ao mesmo tempo, precisamos lembrar que nem todas as promessas dEle nos levam a subir na vida, mas sim subir no Reino.


RETROCEDEREMOS UM POUCO NESTE DIÁLOGO...



Agora, o que tem a ver a foto acima, a foto de uma bicicleta dentro de um bueiro com as montanhas de Espanha a vista com a obediência de ser testemunho da Graça Divina?


Essa foto tem sido elogiada por muitas pessoas com as quais a tenho compartilhado e muitos têm expressado o desejo ou sonho de poder tirar uma foto como essa. Mas, por traz desta foto, existe uma história.


Era verão no Brasil, mas inverno na Europa e quem ia adivinhar que esse inverno de 2017 seria um dos invernos mais frios na recente história da Espanha? Temperaturas diurnas que normalmente ficam em torno de 17°C, mal chegavam aos 5°C. No norte da Espanha, na Serra Nevada, os espanhóis estavam sendo açoitados com -23°C. Estava mais quente na Inglaterra do que Espanha!


No dia anterior a esse, eu havia saído de Granada, atrasado. Depois de 72km eu estava em Cuesta de la Palma a procura de duas coisas: comida e pousada. Perguntei a várias pessoas, até à polícia, que me deram as informações necessárias, mas tudo estava fechado. Era tarde e estava fora de temporada turística nessa região de Espanha.


Continuei a pedalar e me disseram que havia outro lugar que estaria aberto e era perto – a 20km! Mais 7km de pedalada e encontrei um lugar para comer, mas não era uma pousada e não era permitido acampar na propriedade. Fazer o que? Montei a bicicleta e continuei a pedalar.


Já eram 22 horas da noite, se não fosse pelas luzes que trouxe não conseguiria ver nada. O caminho que eu estava seguindo era paralelo a uma estrada principal e percebei que de tempo em tempo havia grandes bueiros debaixo da estrada para o desague da água das chuvas. A decisão foi feita pelo cansaço; a foto acima não existiria sem eu ter vivido a experiência desta foto.



Assim como a mulher esquece todo o incomodo dos últimos meses da sua gravidez e a dor do parto na hora que recebe sua criança no colo, o cristão tem essa mesma alegria em fazer missões. Cada seguidor de Jesus precisa ter sua própria Teologia de Sofrimento, lendo a Bíblia de forma clara, vendo que existe uma justaposição entre prosperidade e sofrimento, entre alegria e dor. Aquilo que é mais fácil ou menos difícil para mim, talvez para outros não seja assim, mas cada seguidor de Jesus precisa ser obediente; sendo colocado na balança e sendo encontrado sem falta. (Daniel 5:27b)


_________________


BENJAMIN REYES é de San Juan, Porto Rico, criado nos Estados Unidos e na Europa; missionário há 45 anos. Serviu no Brasil, México e Paraguai e nos últimos 22 anos na TMS-GLOBAL (a antiga The Mission Society). Foi pastor assistente durante cinco anos em Foz do Iguaçu, Paraná, na Igreja Metodista do Brasil; Pastor, Superintendente Distrital e Professor do Instituto Bíblico Metodista da Comunidade Evangélica Metodista do Paraguai e Coordenador Regional para a América Latina da TMS Global por 8 anos. Ele também foi diretor fundador da Agência Missionária do IMFoRM em Teresópolis, RJ. Seus estudos teológicos e missiológicos foram realizados na Universidade das Assembleias de Deus do Sudoeste (Waxahachie, Texas), no Centro de Treinamento Metodista (CEMETRE - Londrina, PR) e no Seminário Teológico de Asbury (Wilmore, Kentucky). Tendo recebido treinamento especializado em Estudo Bíblico Indutivo (Bangkok, Tailândia) e Coaching (Bruxelas, Bélgica). Ele é casado com Genezi Reyes há 32 anos, com quem tem dois filhos, Phillipe (27) e Mathias (25).

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo